Feeds:
Posts
Comentários

Sucos Funcionais para o Verãosuco iii

Janeiro, férias…e claro, o verão! Essa é a estação mais esperada do ano. No  entanto, é nessa época que temos que ter alguns cuidados especiais com nosso corpo e com a saúde. Isto porque ocorre várias alterações orgânicas e metabólicas devido a exposição ao sol, altas temperaturas, banhos de piscina e mar. Há um  aumento de radicais livres  pelos raios ultra violetas, causando envelhecimento e maior risco de câncer de pele, enfraquecimento do sistema imunológico, aumento da transpiração para manutenção de temperatura corporal  e por isto maior perda de água e eletrólitos, sem falar na pele e cabelo ressecados com maior contato com o cloro, água do mar e sol. 

Em situações de temperaturas elevadas  pode ocorrer ainda maior retenção hídrica e a digestão  fica mais lenta, assim como todo nosso metabolismo.

Sendo assim, para que  as férias sejam bem aproveitadas é fundamental nos sentirmos com energia, vitalidade e sem estes sintomas indesejáveis, foi com esta intenção que elaboramos algumas dicas de sucos funcionais, cada qual para prevenir ou amenizar estes desagradáveis sintomas. Os sucos funcionais foram elaborados com alimentos que além de nutrirem também apresentam ações específicas, como antioxidante, diuréticos, digestivo, entre outros. Um recente estudo da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, afirma que nada melhor para se obter um bronzeado saudável e duradouro do que a ingestão diária de alimentos fonte de carotenóides como os alaranjados (cenoura, manga, mamão, abóbora, nectarina) e os verdes escuros (espinafre, rúcula, agrião, couve, escarola).

Diferentemente da melanina, o pigmento que dá o tom natural da pele de cada pessoa, o caroteno, não é fabricado pelo corpo. Este só é obtido através da ingestão frequente destes alimentos. Ele de se deposita na pele e confere a coloração.  Segundo outros estusucoiidos mais recentes, a ingestão recomendada de betacaroteno ao dia é de 15mg a 30mg. Só para se ter idéia, em cada 100gr de cenoura há 6,6mg do pigmento, 5,6mg nos agriões, 4,9mg no espinafre e 5,8mg nos pimentões vermelhos.

Vale lembrar que a água é essencial e insubstituível, portanto, deve ser consumida em quantidades adequadas ao verão e diariamente associados aos sucos. Em média recomendá – se  de  dois a três litros ao dia, depende do peso e despêndio individual.

suco digestivoSuco Digestivo
3 folhas frecas de hortelã
1 fatia de abacaxi
1 xícara de água (200mL)
1 c. café de raspas de limão

Higienize as folhas de hortelã. Coloque a água para ferver. Acrescente as folhas de hortelã e deixe-as até ferver por uns 3 minutos em fogo baixo, desligue o fogo mantenha por mais 5 minutos  e coe. No liquidificador adicione o chá já frio e o abacaxi. Bata bem. Coloque num copo e salpique as raspas de limão. Adoce à gosto.

• Hortelã: Melhora o processo digestivo pois estimula a produção de suco gástrico o que melhora a digestão.
• Abacaxi: Contém a enzima bromelina que auxilia no processo digestivo, principalmente após refeições.
• Casca  de limão: Contém o d-limoneno, um princípio ativo presente em sua casca, que ajuda no combate à ansiedade, à depressão, ao câncer, além de satuar também descongestionando o fígado, especialmente após a ingestão de grande quantidade de álcool e alimentos altamente gordurosos.

Recomendações de consumo: 1 copo de 250 ml após almoço e jantar.

suco atioxidanteSuco Antioxidante do Verão

 
1 polpa de acerola
½ maçã vermelha
½ copo de suco de laranja
1 pedaço pequeno de gengibre
3 cubos de gelo

Higienize a maçã e o gengibre. Corte o gengibre em pedacinhos. Adicione todos os ingredientes no liquidificador e bata bem.  Sirva a seguir.

• Acerola: Uma das fontes mais ricas em vitamina C, além  de colaborar para fortalecer o sistema imune, ajuda a neutralizar os danos celulares ocasionados pelos fatores oxidativos como os raios solares, estresse, atividade física, má alimentação.
• Maçã: Rica em quercetina, esta substância ajuda a combater os radicais livres que, em excesso no organismo, podem gerar doenças como câncer. Também, as fibras presentes na casca auxiliam na digestão e no funcionamento intestinal.
• Laranja: Fonte famosa de vitamina C que colabora para nossas defesas orgãnicas ficarem cada vez mais potentes. Também ajuda no processo digestivo uma vez que ativa o trabalho das glândulas que secretam o suco gástrico.
• Gengibre: Possui o ativo gingerol que contribui para a digestão, é antiinflamatório e ainda têm propriedades antioxidantes.

Recomendações de consumo: 1 copo de 250 ml 1 vez ao dia  após a exposição ao sol.
suco hidratanteSuco Hidratante
¼ mamão papaya
1 copo de água de coco
1 c. de sobremesa de semente de linhaça

Bata no liquidificador, o mamão, a água de coco e a semente de linhaça até ficar homogêneo. Sirva logo em seguida.

• Mamão: Possui uma enzima conhecida como papaína que ajuda na digestão de alimentos protéicos e gordurosos. Também possui ação antioxidante através da vitamina A que protege a saúde da pele e da visão, colaborando assim para manter as estruturas celulares intactas e bem hidratadas.
• Água de coco: Possui poucas calorias, é rico em potássio, um nutriente que possui excelente poder de hidratação por equilibrar o balanço hidroelétrolítico do organismo.
• Semente de linhaça: Rica em ômega-3, um ácido graxo que faz com que a perda de líquidos através da pele aconteça em menor proporção uma vez que os lipídeos dificultam a evaporação da água pela pele, mantendo as células mais hidratadas.

Recomendações de consumo: 1 copo 250 ml 1  a 2 vezes ao dia  nos intervalos das refeições.

suco pele douradaSuco Pele Dourada

 1 copo médio de suco de laranja sem açúcar (165ml)
1 colher de sopa de cenoura ralada
3 colheres de sopa de espinafre cru
1 colher de sobremesa de semente de linhaça
Gelo em cubos

Higienize adequadamente os vegetais. Bata tudo no liquidfificador (não coar). Adoçe à gosto. Sirva a seguir.

• Laranja: Excelente fonte de vitamina C que previne o nosso organismo contra o envelhecimento celular precoce causado pelo sol.
• Cenoura: Fonte de vitamina A e rica em carotenóides responsáveis por manter o bronzeado da pele por mais tempo, além de fortalecer nosso sistema imunológico o qual já fica sendo comprometido pelo desgaste do calor e da desidratação.
• Espinafre: Assim como a cenoura o espinafre contém substâncias que fazem parte do grupo dos carotenóides. No entanto, seu composto bioativo é a luteína cuja função antioxidante é auxiliar na prevenção do câncer e degeneração macular. O espinafre também é uma excelente fonte de minerais como o ferro.
• Semente de linhaça: Rica em ômega-3 que tem ação antiinflamatória, melhora sistema imunológico,  ajuda na hidratação da pele e além de ser um potente protetor cardiovascular.

Recomendações de consumo: Tomar 1 copo de 250ml antes e após exposição ao sol.

Lembre-se: Todos estes alimentos são importantes  para a saúde não somente nessa época de verão, mas sim na alimentação do dia a dia, inseridos em uma alimentação saudável. Além de ajudarem a reduzir os danos à saúde e sintomas indesejáveis ocasionados no verão, são fundamentais para manter o bom funcionamento do organismo e garantir uma melhor qualidade de vida.

http://www.equilibrionutricional.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=530:sucos-funcionais-para-o-verao&catid=40:atualidades&Itemid=9

Plantas Medicinais, Aromaticas e condimentares

Um site com informações sobre plantas e seus usos. Com índice atualizado de plantas brasileiras mais usadas e novas descobertas em tratamentos.

Tomate arbóreo

Tomate de árvore maduros pode ser simplesmente cortada ao meio longitudinalmente, polvilhado com açúcar e servido para comer escavando para fora a carne e celulose. Ou as metades pode ser temperado e grelhado ou cozido por 15 minutos para o serviço como um vegetal. Os frutos não devem ser cortadas em uma superfície de madeira ou de outro permeável, como o sumo fará uma mancha indelével. Para outros fins, a pele deve ser removido e isso é facilmente feito por verter água fervente sobre a fruta e deixar repousar durante 4 minutos, em seguida, peeling é iniciada no final do caule. A fruta descascada pode ser cortado e as fatias adicionado a guisados ou sopas, ou servido com uma pitada de açúcar e talvez com uma bola de sorvete de baunilha. Temperada com sal e pimenta, as fatias podem servir como sanduíche para o enchimento ou pode ser utilizado em saladas. Fatias picadas são misturados com creme de queijo e utilizado como propagação sanduíche.

Descascada, cortada em cubos de frutas, com cebola picada, pão, manteiga e temperos adequados são empregados como recheio de cordeiro assado. Fatias de tomate de árvore, isoladamente ou combinadas com maçã cortada, são cozidos em tortas. Elas podem ser embaladas em frascos com água preservando ou xarope de açúcar e cozido durante 55 minutos, ou podem ser colocados em recipientes de plástico com um xarope de 50% e ultracongelados para utilização futura em tortas ou sobremesas. As frutas descascadas pode ser purê em um liquidificador ou por cozimento, esforçou-se para remover as sementes e depois acondicionados em recipientes plásticos e congelados. Sumo de limão pode ser adicionado ao “puré para realçar o sabor. As frutas descascadas, cozidas são combinados com gelatina, leite, açúcar e suco de limão para fazer uma sobremesa que é então decorado com fatias de tomate fresco das árvores. Descascado, fatiado e tomates semeados de árvores, com casca de limão, suco de limão e açúcar, são preparados com um congestionamento, ou, com cebolas e maçãs, são feitas em chutney. Chutney está preparado comercialmente em uma fábrica em Auckland, Nova Zelândia. De ser rica em pectina, o fruto é facilmente transformado em gelatina mas o fruto oxida e descolore sem tratamento especial durante o processamento. Integrais, frutas descascadas, com açúcar, são preparados com um molho para uso em sorvete. As frutas descascadas pode ser toda em conserva, ou pode ser substituído por tomate em um molho quente de pimentão.

Dica para congelar ervas frescas
O que você vai precisar:
Passos para Congelamento das ervas em azeite ou manteiga sem sal (derretida).
Escolher ervas frescas, de preferência do mercado ou o seu próprio jardim.
Se quiser você pode picá-las bem, ou deixá-las em ramos e folhas maiores.
Colocar em bandejas de cubos de gelo (cerca de 2/3 cheio de ervas).
Você pode misturar as ervas (sálvia, tomilho, alecrim).
Colocar azeite extra-virgem de oliva ou manteiga derretida sem sal sobre as ervas.
Cobrir com filme plástico e congelar.
Remove os cubos congelados e armazenar em recipientes ou sacos pequenos de congelamento.
Não esqueça de etiquetar cada embalagem ou o saco com o tipo de erva.

Congelando dessa forma elas não escurecem não perdem sabor e nem o aroma.
Fontes: thekitchn.com
facebook.com/SiteReceitasGiseleVieira

mudas de pimentas..

De acordo com conhecimentos obtidos em curso, vivencias e uso por longos anos, podemos tratar qualquer doença com auxilio de plantas medicinais. Temos que entender que tratar e curar são conceitos diferentes.

O tratamento natural pode preceder um atendimento medico ou pode suceder o mesmo. Assim, sintomas que são corriqueiros ou agudos, podem ser resolvido mesmo sem ter a necessidade de um especialista no assunto. Entretanto temos que ter noção que um diagnóstico impreciso pode mascarar um mal maior. Tomamos o cuidado de sugerir plantas medicinais em casos e sintomas que temos certeza do que realmente é, que após o tratamento inicial a pessoa fará posterior atendimento – se necessário- com especialista no caso.

O tratamento difere para cada caso. Na maioria das vezes as pessoas sabem quais as ervas que lhe farão bem. Quando buscam ajuda é para uma confirmação ou uma orientação mais detalhada sobre seu mal e as ervas que conhece.

Quando sugerimos um tratamento, para diarreia por exemplo, um sintoma muito comum de alimentação inadequada ou um exagero na mesma, sempre orientamos para a pessoa observar os intervá-los das crises, observar tempo de inicio e freqüência com aparece. Assim, se prolongar por mais de dois dias sugerimos buscar ajuda nos sistema de saúde. Uma desidratação pode complicar a saúde da pessoa e prejudicar mais do que ajudar.

Para tratar diarreia temos folhas de goiabeira, romã, angico vermelho, caju ou cajueiro, macela, arroz, mil folhas, maçã, ruibarbo, marmelo.

Dependendo da origem, do tempo, da idade e da intensidade dos sintomas serão sugeridas doses mais espaçadas ou não. Geralmente usamos uma xícara das de chá 3 vezes ao dia da planta indicada a cada caso. Entretanto, se houver dor, sangramentos ou febre. Não achamos indicado tratar, enviamos ao sistema de saúde.

Sou testemunha viva da sabedoria popular em tratamentos e usos de ervas com fins medicinais. Sou natural de Manaus, toda minha vida vivi com esses conhecimentos, muitos caboclos amazônicos não tratam a maioria de seus males com medicamentos químicos e sim com ervas medicinais. A floresta é sua farmácia, seus registros mentais e seus antepassados lhes orientam desde a mais tenra idade para se safar dos males decorrente da vida na mata ou nos igarapés. Um caboclo amazonense sabe pelo menos uma erva que vai lhe ajudar em algum momento de sua vida. As mulheres são instruídas desde a infância as ervas que auxiliam na saúde feminina. Todas nos – povo do norte – já tomamos chá de pariri e crajiru para infecção vaginal ou dores da menstruação. A maioria já tomou mastruz para vermes, ou chá de cipó de cobra para dor na coluna. Uma infinidades de receitas e garrafadas que são ministradas por nossas avós ou sábias parteiras das comunidades ribeirinhas. Hoje existe o papel dos agentes de saúde e sua experiencia esta se somando ao saber nativo para melhorar as condições de saúde do povo amazônico. Isto vem a ser evolução de uma sociedade primitiva. Ainda temos muito que aprender, mas temos muito mais a ensinar sobre as ervas que são totalmente desconhecidas dos sistemas de saúde. O conhecimentos da floresta ainda não esta totalmente reconhecido como eficaz é isso pouco importa ao caboclo amazônico, o que importa é o que faz efeito é o que ele tem, o que ele sabe ou o que seus parentes sabem, é isso que vai salvar sua vida e não o médico que muitas vezes nem chegará a tempo disso. Se existir um médico que possa socorrer, invariavelmente um caboclo já vai chegar a ele com seus sintomas atenuados por remédios feitos com ervas.

Assim tenho uma opinião sobre medicina natural e a medicina química. Solte um médico citadino e um caboclo na floresta e veja quem sai de lá com vida. Para um médico da medicina oficial trabalhar, ele necessita de uma infinidade de equipamentos, apetrechos e auxiliares. Para um naturalista, as coisas simples resolvem a maioria dos problemas que mais afligem as pessoas.

Considero que os avanços tecnológicos e as descobertas químicas são indispensáveis, pois a maioria da humanidade esta localizada nas cidades, assim muitos males são tratáveis em terapias compartilhadas. É totalmente possível tratar com plantas medicinais e medicamentos químicos. Entretanto temos que avaliar interações, algumas ervas podem interferir nos tratamentos convencionais, mas em sua maioria podemos ter uma relação de parceria entre a pessoa em tratamento, terapeuta e medico. Fazendo com que uma atuação não prejudique a outra. Vamos chegar ao ponto que todos estarão interessados no bem estar e na saúde das pessoas. Se ocupar de elas estarem sãs. Não em se ocupar com quem ou o quê operou o milagre da cura.

E muito difícil determinar as plantas mais utilizadas, visto que a cada época existe um mal que se tem que tratar. Hoje temos muitos tratamentos que são resolvidos com plantas. Desde câncer ate fungo na unha.

Mas sabemos que o crescimento da industria do emagrecimento tem feito com que pesquisas sejam publicadas, apoio financeiro para laboratórios, novos medicamentos a base de plantas tem sido colocados a disposição da sociedade. Então, podemos dizer que plantas com potencias diuréticos, depurativos do figado, laxativos e sedativas. São as mais procuradas e as mais comercializadas. Mesmo porque nos tornamos mais sedentários, o que nos torna com mais facilidade para sofrer de obesidade.

Não indicamos uso fraquente de qualquer planta, a prevenção é um processo de muitos parâmetros, não é só tomar chás de ervas que se estará prevenindo os males da vida cotidiana. Defendemos uma alimentação saudável, atividade física regular e prazerosa, vida em comunidade e familiar, cuidados com líquidos, atenção aos sentimentos e emoções. Assim podemos prevenir surpresas desagradáveis.

As contra-indicações que se referem ao uso de plantas como tratamento, são as mais conhecidas. Não tomar chás sem reconhecimento correto da planta e sua indicação precisa. Não tomar chás ou garrafadas se tiver nos primeiros meses de gravidez; não tomar chás se a pessoa que indicou não for conhecedora de ervas e não estiver a par do seus sintomas de uma forma geral.

E por ultimo, é mais importante não tomar qualquer medicamento ou chás ou garrafadas sem conhecimento de pessoa qualificada para isso. Em tempo, considero que o maior responsável pela saúde é a própria pessoa. Assim quem sabe usa com critério.

Como já falei anteriormente não considero que algumas plantas são mais importantes que outras, penso que temos uma infinidades de plantas que podem servir a um mesmo mal, mas temos poucas experiencias que apontem essa diversidade.

Para poder citar 10 plantas, penso que é uma falsa idéia de resolução de problemas ter uma lista única, visto que as florestas e a maioria das matas e biomas, ainda contém uma infinidade de princípios ativos não testados.

Mas para efeito de resposta, posso citar as plantas atuais que mais trazem benefícios para as pessoas que sofrem de câncer. Aloé vera ou babosa, Ipê amarelo, dedo de deus ou Avelós, agoniada ou Jasmim-manga, cola-nota ou Synadenium, postemeira ou Guarujá, salsaparrilha ou Smilax. E as emagrecedoras como Centelha asiática, Alcachofra, Graviola, Fucus, Sene.

Cultivar algumas plantas em casa com objetivo de usar como alternativa a medicamentos químicos é a maior das soluções que estamos encontrando para pequenos males que surgem no dia a dia. Ter uma floreira com hortelã, orégano, alecrim, sálvia, e outras ervas que também são condimentares e podem atenuar o uso indiscriminado de analgésicos e antitérmicos. Somente o médico poderia ou deveria indicar remédios químicos, mas hoje sabemos que qualquer atendente de balcão, qualquer ator global, tem uma receita com remédios para as mais diversas dores. E os comercias de TV hoje somam mais de 50 remédios que veiculam todo dia nos horários nobre. Na verdade a industria induz a automedicação e depois quer julgar os naturalistas por sugerir chás e ervas.

A melhor maneira de aprender mais sobre plantas medicinais é em cursos, com pessoas conhecedoras, lendo muito e pesquisando nas matas e florestas do nosso brasil. Temos a maior biodiversidade do planeta e não temos quem as estude.

A internet hoje acumula um numero incalculável de sites, bancos de dados e muitos com fotos de plantas e seus usos no mundo inteiro. Basta um clic e você terá uma infinidades de links que tratam sobre plantas.

Martha Batista de Lima – Perfil do Autor:
Pedagoga, Professora, estudante de plantas medicinais, Fitoterapeuta, Massoterapeuta.
Escrever é uma terapia.
contatos:marthablz@gmail.com

Dicas

As Invasoras Indicam
- Barba-de-bode (Aristida pallens)
pastos queimados com frequência, falta de fósforo, cálcio e umidade.

- Capim-arroz (Echinochloa crusgallii)
terra com nutrientes reduzidos em susbstâncias tóxicas.

- Cabelo-de-porco (Carex spp)
terra muito cansada.

- Capim-favorito (Rhynchelytrum roseum)
terras muito compactas e secas, a água não penetra facilmente.

- Capim-amoroso ou carrapicho (Cenchrus ciliatus)
terra de lavoura depauperada e muito dura, pobre em cálcio.

- Capim-marmelada ou capim-papuã (Brachiaria plantaginea)
terra de lavoura com laje superficial e falta de zinco.

- Capim-rabo-de-burro (Andropogon bicornis)
uma camada impermeável em 80 a 100 cm de profundidade, que represa água.

- Capim-seda (Cynodon dactylon)
terra muito compactada e pisoteada.

- Carneirinho ou carrapicho-de-carneiro (Acanthospermum hispidum)
falta de cálcio.

- Cravo-brabo (Tagetes minuta)
terra infestada de nematóides.

- Fazendeiro ou picão-branco (Gaslinsoga parviflora)
terras cultivadas com excesso de nitrogênio e falta de cobre.

- Gramão ou batatais ou grama mato-grosso (Paspalum notatum)
terra cansada, com baixa fertilidade.

- Guanxuma ou malva (Sida spp)
terra muito compactada e dura.

- Lingua de boi (Rumex spp)
excesso de nitrogênio.

- Maria-mole ou berneira (Senecio brasiliensis)
camada compactada em 40 a 50 cm de profundidade, falta potássio.

- Mamona (Ricinus communis)
solo arenoso com falta de potassio.

- Samambaia (Gleiquênia)
solo ácido.

Fonte: cuidados com a terra – IDACO – 1994